segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Bye Bye 2012


-

É engraçado como os dias passam e a gente nem percebe, parece que foi ontem que eu estava no interior de São Paulo, viajando pra comemorar o Natal de 2011. Parece que foi ontem que meu ano novo sem sobriedade de 2011 passou.
A gente vive 365 dias e nem percebe...
Esse ano, eu costumo dizer que foram 30 em 1. Eu envelheci e vivi 30 anos em 1 ano. 
Eu me ferrei muito em relações as pessoas, eu me decepcionei e decepcionei, pessoas que eu nem me imaginava longe. Eu me aproximei de outras na mesma velocidade que elas foram embora. Eu perdi momentos e vivi outros que eu jamais vou poder contar ou poderia imaginar viver. Eu vivi momentos que eu não desejo replay, que eu não desejo pro meu pior inimigo. 
Eu conheci o lado podre de muitas pessoas. Eu suportei, e continuo suportando algumas coisas podres. Eu chorei, pra mim que odeia chorar, foi o ano que eu mais choraminguei por ai. Eu desacreditei em como certas pessoas conseguem ser tão podres por dentro, eu quis bater em tanta gente que não soube ter o minimo de caráter comigo. Mas como sempre, no fim, eu aceitei a ideia do "tudo que vai volta", e eu sei que tudo o que passei, as pessoas que me fizeram o minimo até o máximo de idiota, ou me fizeram mal, eu sei que tudo isso vai voltar (se é que já não ta voltando).
Eu aprendi valores, lições de vida. Eu descolei meu caminho profissional (apesar da duvida agora). 
Eu trombei pessoas maravilhosas em 2012. Me aproximei de pessoas nas quais elas "valem ouro", mas eu não trocaria por nada nesse mundo. Eu percebi certo e errado da vida, e eu sei que não foi nada perto do que a vida ainda tem pra me ensinar. 
2012 foi um ano de encerramentos de ciclos. Eu encerrei escola, amizade, caminhos, objetivos, sonhos... "Eu encerrei ciclos" Tem coisa mais bonita pra se dizer num fim de ano? A sensação de que apesar de ter sofrido um bocado um ano todo, estar terminando com o pensamento de ter feito exatamente as escolhas certas? 
Eu sei que eu até poderia  ter dado uma segunda chance pra aquele menino que me fez de trouxa, ter sido menos tolerante com a menina que me fez de trouxa, ter aceitado mais brincadeiras, sorrido mais e chorado menos, mas cada pedacinho, cada escolha, foi a certa. Porque cada uma delas, me trouxe onde eu estou. Me trouxe pro ponto onde eu, ano passado queria estar. 
Que ponto eu queria estar? 
Num ponto com ele. 
Eu sei, é clichê dizer, mas no anos passado eu pedi, 00h00, na virada do ano. Eu pedi com todas as forças que eu pude. Eu pedi ele. Lembro de fechar os olhos e dizer "que esse ano, tudo se ajeite". 
Talvez minha fé, minha esperança de sobra, e minhas inúteis tentativas de encontrar alguém, tenham sido forte o suficiente para que o destino, o mundo, me ajudasse. Talvez funcione. 
Mas não vou dizer pra ninguém fazer isso esse ano. Eu mesma, vou fazer uma unica coisa. 
Pular 7 ondas do mar, apenas dizendo uma palavra. "Obrigada"
Seja pra quem for, pra quem me protegeu espiritualmente, pra quem me acompanhou, pra quem me segurou quando o mundo desabou, pra quem me apoiou, quem me fez sorrir, quem segurou minha mão e disse vamos lá, minha mãe, a quem leu meus textos, a quem me elogiou pelo blog, a quem me ajudou em tarefas que eu seria incapaz de realizar sozinha, aos meus irmãos de alma que me fizeram esquecer problemas e repousar minha alma, e por ultimo... Obrigada a ele. Sim, a ele. Pela tamanha felicidade que me proporciona. Que por mais complicado que sejamos... "Sobre nós, ninguém nunca saberá de tudo pequeno".
É surreal virar o ano, estando com ele. Não fisicamente, mas de coração. Que esse ano vire, mas que a gente continue.
Ano que vem, é um destino incerto. Literalmente vida nova. 
Que esses novos 365 dias, possam trazer ventos tão bons quanto esse ano me trouxe. 
Que você, espere por mim. 


“Quero viver bem! Este ano que passou foi um ano cheio. Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões. Normal. As vezes a gente espera demais das pessoas. Normal. A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou. Normal.”

Feliz Natal e Ano Novo :)

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

“Não tenho me identificado muito com ninguém. Mas tudo bem. Levei um tempo até entender que pode ser muito libertador não se sentir parte de nada. E tu sabe como sou, dramatizo para dar às coisas a importância que originalmente elas não têm.”

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Qualquer Dia Volto a Ser Quem Eu Gostava


Estou meio irreconhecível ultimamente.
Os motivos pelos quais meu coração faltava sair pela boca em outra época, hoje passam pela minha cabeça como uma brisa de primavera. Ainda estou pensando se isso é bom ou ruim, o fato é que tudo tem andado estranho demais.

Não tenho certeza se hoje faço parte das pessoas que desacreditam das coisas boas, devo admitir, no entanto, que a sucessão de coisas que não deram certo me fizeram perder um pouco a paciência com as pessoas, com o mundo e muitas até vezes comigo mesmo. Eu não queria estar assim, não queria ter mudado assim, mas eu já segurei tanta lágrima dentro de mim que aparentemente tudo se congelou e petrificou meu coração. Tem horas que eu não sei mais quem eu sou.

Se eu pudesse fazer apenas 1 pedido nessa vida, certamente eu pediria pra ter minha reciprocidade gratuita de volta. Muito embora eu tenha sofrido demais por ela, gosto mais de quem eu era do que de quem eu sou. As coisas tem me cansado demais, as pessoas, os discursos cheios de argumentos como se fizesse algum sentido além da teoria, as conversas, mesmas conversas desinteressantes, uma forçação de barra tão estúpida que aos poucos tem me distanciado de alguns princípios que eu sempre zelei.

Não vejo mais brilho no olhar, nem sorriso de orelha à orelha, nem surpresas sem objetivo além de serem surpresas. Vejo as coisas tão programadas, tão aceleradas, tão previsíveis… Vejo pessoas tão desesperadas em ter algo que elas nem conseguem dar, vejo prazeres jogados no lixo ao serem substituídos por sensações fugazes e que não trarão nada a não ser uma aguda dor de cabeça no dia seguinte. Ou eu estou exagerando, ou as coisas realmente mudaram como tenho visto.

Falta espaço pra eu ser quem eu sou e falta motivação para as pessoas acreditarem nelas mesmas. Hoje ninguém acredita no diferente, ninguém considera ser feliz, ninguém se esforça, ninguém confessa, ninguém se declara. Apesar de todos quererem.

E a merda é que eu me vejo contaminado por comportamentos como esses. Já fui da época de me esforçar por quem me trazia riso solto, hoje penso duas vezes e só faço algo quando tenho certeza – se é que existe – de que a pessoa está sendo realmente sincera comigo e não está só em busca de uma cama dividida.

Eu queria gostar de quem já gostou de mim.
Em outra época, certamente isso teria acontecido, mas estou numa fase estranha, nova, adulta, crescendo, uma fase em que infelizmente acredito mais nas propagandas na TV do que nas pessoas que me fazem algum tipo de elogio.

Quando começo a pensar nessas coisas que eu gostaria de ser, lembro das coisas que eu já tentei ser, lembro o quanto me esforcei por pessoas que se fizeram de desentendidas e que pior que isso, pessoas que não valorizavam o que eu fazia e ainda zombavam de mim. As pessoas passam por cima do respeito e da nossa cabeça na mesma passada.

E isso dói.
Afinal, quero dividir a música da chuva na noite de um sábado, mas com quem? Quem vale a pena? Em quem posso acreditar? Pra quem posso me permitir deixar que as coisas aconteçam? Com quem posso deitar sem remorso? Em quem posso beijar de olhos fechados? À quem posso telefonar pra perguntar se está tudo bem? Eu não sei.

Hoje sou algo que não gosto de ser, mas o que me tranquiliza é pensar que isso é uma fase, que hora ou outra voltarei a ver encanto e voltarei a me fascinar pelas pequenas coisas como já fui um dia, me tranquiliza pensar que eu tenho certeza que há uma pessoa lá na frente pronta pra querer um abraço meu e pronta pra receber o melhor dos meus.

Para as coisas mudarem, primeiro preciso querer que mudem.
E eu quero.

-

Blog: Um Travesseiro Pra Dois
Texto por: Marcio Rodrigues
Link: umtravesseiroparadois

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Like

Mulher não desiste, se cansa. A gente tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar pra ver. A gente paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem ‘E se’! A gente completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, mas quando a gente muda de caminho, meu amigo, é fim de jogo pra você. Enquanto a gente enche o saco com ciúmes e saudade, para de reclamar e agradece a Deus! Porque no dia que a gente aceitar tranquilamente te dividir com o mundo, a gente não ficou mais compreensiva, a gente parou de se importar, já era. Quem ama, cuida! E a gente cuida até demais, mas dar sem receber é caridade, não carinho! E estamos numa relação, não numa sessão espírita. A gente entende e respeita seu jeito, desde que você supra pelo menos o mínimo das nossas necessidades, principalmente emocionais, porque carne tem em qualquer esquina. Vocês nem sempre sabem, mas além de peito e bunda, a gente tem sentimentos, quase sempre a flor da pele. Somos damas, somos dramas, acostumem-se. Mulher não é boneca inflável, só tem quem pode! Levar muitos corpos pra cama é fácil, quero ver aguentar o tranco de conquistar corpo e alma, até o final.

 Tati Bernadi

domingo, 2 de dezembro de 2012

Respira. Inspira. Respira. Puxa. Solta. 3, 2, 1..

Respira. Inspira. Puxa. Solta. 3, 2, 1... Você de novo na mente.
Eu tenho várias manias que eu sempre carreguei comigo, tenho mania de achar que algumas pessoas que falam normal comigo não gostam de mim depois que eu viro (as vezes até acerto), tenho manina de achar que alguém sempre está me olhando, tenho mania de pensar quase o tempo inteiro em alguém quando esse alguém muda comigo.
Eu penso e repenso em cada atitude minha, até na mais simples, pra ver o que saiu errado. E eu to assim a um tempinho...
Sabe, você é do tipo de pessoa que não sabe o quer da sua vida, consequentemente você não sabe o que quer dos outros. Na realidade você sabe o quer de momento, da sua vida e dos outros.
Mas você não pode simplesmente virar a cara pras pessoas que gostam de você, por suspeitou de algo, ou porque ouvi um boato aqui e ali. VOCÊ NÃO PODE! A vida não é assim menino.
Eu pensei mil vezes em ir falar com você, em chegar e simplesmente te perguntar "e ai, o que eu fiz?", mas quer saber? Não vale a pena. Você mesmo disse uma vez "tenho um pensamento só".
Eu fiz coisas por você (longe de colocar na sua frente e te tacar como pedras todas as coisas) que eu não admitiria a pessoa que eu to, fizesse por uma menina. Eu fiz coisas por você, porque como já te falei, te quero bem, sempre bem. Porque apesar de tudo seu coração é imenso! Mas você sempre insistiu em querer afastar as pessoas que te querem bem, pelo fato de achar que elas são erradas.
Vou te falar uma coisa... Ninguém é tão alguém que não precise de ninguém. E as pessoas não são pratinhos de comidas, que a gente simplesmente empurra, tira da mesa e diz, eu não quero mais.
Você precisa aprender que pra deixar as coisas claras e limpas quanto você quer, você precisa conversar com as pessoas, você precisa conversar e deixar claro e limpo como você quer!
Mas parece que você faz tudo isso, porque acha divertido dizer "to na merda".
Manias. Minhas. Tuas. Todas visíveis.
Mas chega uma hora, (e sinceramente essa hora já até passou) que a gente se vê atenta a alguém que não valoriza certas atitudes.
E mais uma vez, eu te agradeço pelo bem que faz, pelas ajudas, risos, sorrisos, tudo... Mas você decidiu bem seu caminho certo? Então assim seja.
Sempre te desejei o bem e vai continuar sendo assim. Mas de longe... Mais uma vez, se cuida... Mas se cuida mesmo. Porque apesar de todos os seus erros você merece demais todas as melhores coisas que o mundo pode oferecer a alguém.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Eu só não esperava que o tempo me fizesse ficar com você de novo.


"Teve uma época que comecei a me desesperar dada a quantidade de coincidências que começaram a me assombrar depois da nossa última despedida. Conheci pessoas com o mesmo nome que o seu, senti seu perfume em quase todos os lugares por onde passei e por algum motivo que eu não sei explicar qual, comecei a gostar de manteiga na pipoca como você tanto gostava.

Nessas de voltar a pensar, me dei conta do quanto você me faz falta.
Das experiências que tive depois, posso tranquilamente contar nos dedos de uma das mãos todas que me fizeram pensar em dar um segundo passo, mas aí, como se fosse uma intervenção divina, as coisas simplesmente não caminhavam.

Foi muito complicado ter que viver a fase de te comparar com as outras pessoas. Te procurei em todos os poucos beijos que dei depois de você, senti falta do seu carinho na minha nuca como fazia enquanto nos beijávamos e me deixou meio pra baixo o fato de eu não ter teu nariz encostando no meu depois de cada um dos beijos, sabe, aquele nosso beijo de esquimó? Errei em te comparar, mas eu não tinha controle do que estava fazendo e tudo o que eu sempre quis desde que terminamos, era encontrar alguém que preenchesse o incrível cratera que você deixou em mim.

Eu só não esperava que o tempo me fizesse pensar em você de novo."

Blog: Umtravesseiroparadois

terça-feira, 20 de novembro de 2012

“Acho legal você brincar com a sorte, mas se eu fosse você não teria tanta certeza da minha posse assim. Talvez ninguém tenha te avisado ainda, então desculpa se eu vou te dar essa notícia sem te preparar antes, mas a porra do mundo não gira em torno do seu umbigo. Ficou chocado? Acontece. Só queria te dar um conselho, em nome da nossa amizade e meu carinho por você, tira uma mão da liberdade e segura um terço. Fica assim, agarrado nas duas coisas, sabe? E reza, reza muito pra não aparecer ninguém que mexa comigo enquanto você fica brincando de não saber o que quer. Porque eu sou amor, e ainda que não seja o seu, essa é a minha essência. E você não deve acreditar muito nessa ideia, pelas tantas vezes que eu quase fui, mas um dia eu vou… sempre foi assim. Mas deixa eu te contar um segredo: se eu for, eu não volto.”

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Vê se acorda...

“Mas não adianta nadinha você me dizer todas essas frases fofas e ensaiadas se você demonstra totalmente o contrário. Não adianta tu se esforçar pra me fazer sorrir com tuas palavras de efeito enquanto a droga do telefone não toca e você não dá sinal de vida. Eu não sei se você sabe, mas quando a gente gosta, a gente quer manter a pessoa por perto e você… Só me afasta. Você está cometendo um erro atrás do outro e me empurrando pra longe de você e, eu juro, não quero me desfazer da gente. Eu não quero me ver longe de você. Mas eu não posso me esforçar sozinha. Não posso querer que dê certo, sem que você também queira. Um relacionamento é feito de duas pessoas e o nosso está sendo sustentado somente por mim. Vê se acorda pra vida. Não quero que você me perca.”

sábado, 17 de novembro de 2012

Eu acabei de chegar de um bar...

17 de Novembro de 2012, 00h14, fazem 3 dias que a gente não se fala... Acabei de chegar de um bar, conheci algumas pessoas divertidas, bebi um pouco, posso até dizer que to meio tonta... Mas não to aqui pra falar sobre isso. Eu to aqui porque eu percebi hoje, que em plena sexta-feira, dia 17 de Novembro de 2012, hoje eu percebi que tudo, ou qualquer coisa que eu tente fazer pra tentar te esquecer o universo te trás. Sim, em um rolê onde 2 de 10 te conheciam teu nome veio a tona.
Eu acabei de chegar de um bar, e a falta de sobriedade tem me afetado e me cutucado pra te ligar. Mas eu me recuso. Eu acabei de chegar de um bar. Eu ri, eu gargalhei, mas eu senti tua falta. E eu queria muito que eu chegasse em casa, e conseguisse te encontrar on pra poder te contar sobre o que eu ri. Nem precisava ser agora, podia ser amanhã... 
Ontem eu chorei tanto... E nunca pensei que eu choraria tanto por alguém. Eu liguei e conversei com toda e qualquer pessoa que pudesse me dar algum conselho útil sobre nossa situação, e as frases que eu mais escutei (o que não me surpreendeu em partes porque eu SEMPRE as escuto) foram "Ele não te merece" e "Você é demais pra ele". Eu tive vontade de dar um tiro nas pessoas que me disseram isso. É CLARO que você me merece, É CLARO que eu não sou demais pra você. Porque caso você não me merecesse você daria um pouco mais de valor pra tudo o que temos, e bem mais claro, se eu fosse demais pra você, você simplesmente ficaria. Mas você não dá valor, nem fica. Você só vai. Você me faz chorar como uma garota de 15 anos. E eu quero dar um soco em quem dizer o contrário de que não sou demais pra você nem que você não me merece... Ninguém te conhece como eu conheço, e ninguém tem noção do quão maravilhoso você consegue ser só... sorrindo.
Acho que sou eu quem não quer aceitar... Somos um nó. E quando chega a ser nó, não vale mais a pena. A gente se gosta, e isso é um fato, mas não damos certos juntos. Porque? Porque tem que ser ruim assim? 
Olha eu até posso estar de paranoia, mas 3 dias sem falar com você é muito pra quem tem um relacionamento. É muito pra quem passou o começo dessa semana chorando porque você, da mais atenção pra vagabunda da sua amiga, do que pra mim as vezes. Eu odeio te ver perto dela assim... E eu te gosto tanto. 
E eu também quis dar um tiro quando uma pessoa me disse "Muitos dariam tudo pra estar no lugar dele". Que muitos? Que? Cala boca! Eu não quero esses muitos! Eu quero VOCÊ, medindo o tamanho da minha saia, me zoando com um erro, puxando meu cabelo, me abraçando, me beijando. EU QUERO VOCÊ. E que se dane os outros. 
E eu gosto tanto do seu jeito... Eu nunca vou encontrar em alguém ele... Você é único.  Eu gosto tanto de você de uniforme com a mão no bolso, de você arrumando o cabelo, e eu gosto do seu cabelo. Eu gosto da sua gargalhada que as vezes não emite som nenhum. 
Porque tem que ser diferente vida? Porque você tem que ser você lá e eu cá? Eu não queria isso. Eu te queria perto por mais tempo, eu queria a gente por mais tempo...
Mas ta tudo bem, eu to jurando pra mim, que não importe o jeito que fique as coisas depois que a gente se reencontrar, eu vou ficar bem... Afinal, tem muitos bares, pessoas e gargalhadas por ai. Eu sei que nenhuma vai ser igual a sua, mas isso eu também supero.
Eu acabei de chegar de um bar... E você não sai da minha mente... Alias, você não saiu desde que eu te dei tchau pela ultima vez na esquina. 

sexta-feira, 16 de novembro de 2012


"As pessoas acham que ando deprimido. Não vou desmentir, prefiro deixar assim, é até bom. Os deprimidos podem agir de modo esquisito e não precisam justificar suas bobagens o tempo todo. Ele é um deprimido, quem se importa? Recebam meu recado: eu até que estou indo bem. Somente descobri que, no momento agora, só consigo ir com as caras que nunca mais verei, só consigo me apaixonar pelo que assumidamente é feito de pó. Não faça como o resto da cidade, não ultrapasse meu semáforo depois que já fechou. A pressa é inimiga da direção. E a gente se vê, ainda. Promessa. E eu tenho tentado dormir demais, querendo me congelar para o futuro melhor. Um futuro bom, assim como foi bom esse nosso passado. É o presente que não estou sabendo como viver. "

Solidão opcional é um estado de espirito

“Estou sozinho mesmo quando não estou, e não é tão complicado de entender. Individualidade é meu forte, eu meio que adotei o desapego. Não é questão de ter alguém por perto, eu gosto do silêncio, encontrei companhia em mim. Também não é questão de ser antissocial, ou depressivo. Sou uma pessoa feliz, me divirto saindo, mas não dependo disso pra encontrar uma distração, as pessoas não são meu ponto de fuga. Eu gosto de ser o que eu sou, e aceito isso de braços abertos. Não forço pra tentar ser o que não me agrada. Sentimento bom é assim, desprendido. Sem precisar dar explicações ou inventar qualquer desculpa pra não precisar ir a algum lugar. Solidão opcional é um estado de espirito.”

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Não faz sentido, não entendam

Eu só sei que não sei de mais nada. Nadinha. É sério que isso ta acontecendo? Pego dois posts meus a um tempo (curto) atrás. O que aconteceu com o tão feliz e conto de fadas que eu tava? Conto de fadas uma ova! Nunca acreditei nisso mesmo... Mas pra onde foi a felicidade que exalava sobre mim? Me circulava como minhas roupas e valores, que implodia tamanha calmaria no mundo? Eu já disse que o mundo e você precisa parar de mudar tão rápido? É porque precisa mesmo.
Olha eu sei... Eu sei de todo o meu coração que eu sou complicada de conviver, que as vezes não mereço metade do que você faz por mim. Mas eu também sei com esse meu coração que eu gosto demais de você. De você, da gente, de nós dois juntos.
Olha eu entendo... Eu entendo com todo o meu coração que as vezes eu sou insuportável e que você quer um tempo pra você. Mas eu também entendo com esse meu coração que quando a gente gosta de uma pessoa a gente não pode simplesmente ficar bravo e ignorar ela.
E eu torci o dia todo por um 'oi', eu torci pra entrar no facebook e na sua conversa tivesse um 'oi' pelo menos, ou um, 'ta eu te desculpo'. Mas eu só vi, que você leu e não me respondeu. E mais do que um 'oi' eu ainda to torcendo pra bolinha verde aparecer do lado do seu nome, eu to mesmo, e to torcendo muito.
Eu não entendo como tudo tem tomado caminhos errados ao meu ver... Eu te quero tanto comigo, porque não acerto? Porque essa de chorar todo dia? Cara, eu não entendo.
A gente ta sempre nessa oscilação de bem e mal que me faz ou me sentir nas nuvens ou que a vida é uma droga.
E eu te quero tanto... Te quero comigo, e agora se fosse possível  Eu queria tanto tudo bem, eu queria tanto que fosse tormentos da minha mente... Você não pode sumir um dia todo, me sufoca tamanha saudade só de conversar com você, de saber como você tá.
A realidade é que falta algo, mas eu não sei o que é, e isso acaba comigo. E eu que sempre me fiz de rocha, tenho sido a rocha mais choradeira que eu já vi, tenho sido mais flor... Eu te queria comigo, agora se possível.  Queria que todos os tormentos fossem embora, que a paz reinasse sobre eu, sobre você, sobre nós... Eu te gosto tanto. E eu não quero (mais uma vez) te perder assim... Eu já tinha até esquecido como doí, como machuca te ver assim, longe. Eu gosto tanto da tua sombra do lado da minha, da tua boca na minha... Porque tem que ser diferente? Deveria ser proibido.
Eu queria tanto a gente de volta, do jeito que tava, nada menos, só mais. Cade você que eu não to conseguindo alcançar? Cade você pra me levantar, me acalmar quando eu to complicado as coisas? Cade você com aquele tom de voz me dizendo "coisa linda" e me dando beijo? Cade? Eu te quero tanto e te gosto tanto... E doí, doí demais isso... Eu já tinha até esquecido de como doí.
Eu queria pode fazer um texto decente, daqueles que toca a alma, mas nem isso to conseguindo... Ta faltando um pedaço, ta faltando você. Me dá noticias, me mostra que ta tudo bem, me mostra que nada vai se perder de novo, que você não vai embora tão cedo dessa vez... Me diz.


——————————————————————————————————————
O estilo do seu cabelo
A sua forma de olhar e o seu nariz
A maneira que você fita como se você visse
Diretamente pela minha alma

A sua mão esquerda e a forma
Que isso não é exatamente tão grande como o seu direito.
O jeito que você está no espelho
Antes de sairmos à noite.

O nosso tempo tranqüilo
A sua mente brilhante

É tudo parte da lista
Das coisas que eu sinto falta
Coisas como sua risadinha engraçada
Ou o jeito como você sorri, ou o modo como beijamos

O que noto é que
Venho com
Algo novo
A cada momento que sento e relembro

O modo que o seu cheiro doce
Se demora quando você deixa uma sala.
As histórias que você conta
Quando nos deitamos na cama toda a tarde

Sonhei com você agora cada noite
Na minha mente é aonde nos encontramos
E quando eu acordo
Olhando fotos de você dormindo

Tocando seu rosto
Invadindo o seu espaço.


Então, tá assim...

“Amor não se pede, é uma pena. É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira. É uma pena ter o coração inchado de amar sozinha, olhos inchados de amar sozinha. Um semblante altista de quem constrói sozinho sonhos. Mas você não pode, não, eu sei que dá vontade, mas não dá pra ligar pro desgraçado e dizer: ei, tô sofrendo aqui, vamos parar com essa estupidez de não me amar e vir logo resolver meu problema? Mas amor, minha querida, não se pede, dá raiva, eu sei. Raiva dele ter tirado o gosto do mousse de chocolate que você amava tanto. Raiva dele fazer você comer cinco mousses de chocolate seguidos pra ver se, em algum momento, o gosto volta. Raiva dele ter tirado as cores bonitas do mundo, a felicidade imensa em ver crianças sorrindo, a graça na bobeira de um cachorro querendo brincar. Ele roubou sua leveza mas, por alguma razão, você está vazia. Mas não dá, nem de brincadeira, pra você ligar pro cara e dizer: ei, a vida é curta pra sofrer, volta, volta, volta. Porque amor, meu amor, não se pede, é triste, eu sei bem. É triste ver o Sol e não vê-lo se irritar porque seus olhos são claros demais, são tristes as manhãs que prometem mais um dia sem ele, são tristes as noites que cumprem a promessa. É triste respirar sem sentir aquele cheiro que invade e você não olha de lado, aquele cheiro que acalma a busca. É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito. Tanto amor querendo fazer alguém feliz. Tanto amor querendo escrever uma história, mas só escrevendo este texto amargurado. É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer, implorar. É triste lembrar como eu ria com ele. Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: sabe de uma coisa? Ele sabe, ele sabe.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Eu to aqui

Eu sei que dói, sei que nada do que as pessoas disserem ajuda, mas se confortar eu to aqui. Eu sei exatamente como é essa situação, e eu sei que passa também. Uma hora a gente coloca na cabeça "Só era pra ser assim. Tinha que ser assim, pra que eu pudesse aprender.", e dai os nossos choros por essa situação acabam sendo menos frequentes, menos doloridos e acabam. Eu sei exatamente como é passar por isso (a gente é tão irmã que até isso tem que acontecer com nós duas né? Eu preferia que tivesse sido só comigo). Eu sei que é horrível, mas eu to aqui. E eu queria que não tivesse sido assim, se desse pegaria tua dor. Mas eu to aqui. E eu sempre vou estar aqui. E eu te quero sempre bem, independente de como, eu te quero sempre com esse sorriso da foto, eu te quero sempre sorrindo. Menina do sorriso. Tomo sua dor pra mim como se fosse te aliviar só pra ver esse teu sorriso tão lindo. Eu to aqui, a qualquer hora, a qualquer minuto, segundo! Eu to aqui porque nossas almas serão sempre ligadas, e porque eu to aqui que nem você ta por mim. E eu quero estar aqui por você, porque me faz bem te ter do meu lado. Eu te amo demais ♥

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Irmã!

A gente passa por umas poucas e boas, a gente é diferente demais uma da outra, a gente não tem gostos nada parecidos, a gente se distancia e volta quase sempre, a gente mal se suporta as vezes, mas a gente se ama. E a gente se ama muito, do modo mais puro. Da amizade mais complicada que eu tenho você é a minha preferida. Minha irmã, minha irmã de alma, minha mimadinha, patricinha e chatinha. Eu odeio teus defeitos, mas confesso que até acho bom quando me contraria, mostra que ainda continua sendo você. Entre tuas mil e umas mudanças que eu não gosto, tem umas que eu sinto vontade de te agarrar e dizer "que orgulho dessa sua mudança". Somos diferente demais, a gente não sabe lidar com isso as vezes, mas somos irmãs. Passamos por tempos ruins, tempestades, mas tempestades são rápidas. E eu te perdoou, por qualquer coisa que um dia me fez mal, e eu espero que um dia você também me perdoe pelas mancadas (que são inúmeras). 
E eu quero. Quero você na minha vida sempre, porque a verdade mais verdadeira é que eu não iria longe sem você. Na realidade eu não iria pra lugar algum. Cê é minha base chatinha, mas é a mais segura e a melhor.
A gente sabe que nossa ligação vai além do nosso corpo, além dessa vida! 
Irmã de alma, de coração, de vidas! 
Eu te amo demais, e por mais que a gente passe por tempestades, lembra sempre que elas não são duradouras... Coloquei na mente isso. 
A gente supera, segue em frente. 
E seremos sempre nós, eternizadas em vários cantos de SP (cê me entende)! Nossa historia é longa, cheia de degraus, escadas imensas, rachaduras, mas a historia da nossa amizade é linda!  
Eu te amo pequena, e seja o que for que estar por vir, eu sei que essa  vai servir pra que nós possamos nos fortificar! 

Tediante e insuficiente

Eu odeio essa sensação de ser insuficiente... Insuficiente pra mim, pra você, pro mundo, pra todo mundo. Eu odeio me sentir tão... Tediante e discartavel pras pessoas, principalmente pra você. Eu odeio essa vontade de chorar, EU ODEIO. O mundo precisa parar de mudar tanto de um dia pro outro, você precisa parar de mudar e esquecer de que eu, junto com você, estamos juntos, entendeu? Sabe até dá pra fingir que tá tudo bem, eu e você, até dá um pouco certo, mas eu não consigo por muito tempo. Eu fico sufocada com essa angustia, não dá pra explicar. Eu queria uma semana boa, eu queria que desse certo, queria mesmo. Mas o que vai dar certo se desde agora eu me sinto tão insuficiente porque você, simplesmente, decide mudar um pouco. E que merda é essa que você faz que me trás todas essas coisas ruins? Você precisa entender que um passo pro lado diferente me causa uma erupção que ou fode comigo ou vira mais uma atração linda. Você precisa entender... SE entender.
Cara, eu até nem esperava tanto de você (pra ser bem, bem, sincera), mas esperava mais de mim. Sinceramente, sou eu o erro de tudo. Eu sou insuficiente. Sim eu sou tediante... Porque você não foi o único que se cansou depois de um tempo. Que merda, o erro sou eu.
Doi tanto assim? Descobrir que você é insuficiente pro mundo? Descobrir que os nossos passos supostamente certos estão errados? A gente pode chorar né? Porque se pode, eu to dentro dos limites.
Eu queria mesmo que desse certo, mas eu sinto finalmente que eu vou terminar naquelas vidas medíocres que vivem pro trabalho porque 1 ou 1 milhão de relacionamentos, pequenos ou grandes, foram frustantes. E não é drama de garotinha de 17 anos porque teve 1 briguinha. Porque não teve briga.
Eu só sei que eu quero sumir por meses. Eu quero uma cabana no alto de uma montanha onde eu coma e durma. Onde eu fique livre do ser humano, de qualquer ser humano. E que nada, nem meus pensamentos e meus choros sejam tão constantes por causa dessa insuficiência minha.
Ser insuficiente é uma droga. Perceber isso é 100x pior.
Nunca fui e não sou religiosa, mas de verdade? Jesus me ajuda.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Graça

Eu to achando graça. Porque parei e pensei em como a vida, como o mundo gira rápido e muda tudo.
Cara, eu criei um blog a quase um ano atrás pra poder escrever e transcrever pensamentos e sentimentos meus que não cabiam mais em mim. Admito que o começo dele é uma porcaria... Não que agora seja algo muito bom, mas tenho melhorado. Eu criei um blog pra escrever sobre uma pessoa, escrevi sobre ela também, na realidade o blog é ele por inteiro, mas não só sobre ele, mas eu acabei escrevendo sobre outras. Outros casos, outras paixõezinhas, outros caras...
Eu, Larissa Ponce, nunca imaginei tamanha repercussão em mim mesma por causa desse blog. E ninguém me conhece definitivamente, mas conhecem sentimentos e pensamentos meus. Na realidade acho que só as pessoas na qual me dirijo no texto escrito entende ele, e talvez até goste dele. Só sei que o principal "artista" desse blog nunca leu ele. Não to reclamando, acho até um alivio porque me acharia louca por carregar tamanho sentimento e por ler o quanto eu sou louca por ele...  Mas eu acho graça...  Porque eu precisei criar um blog, escrever sobre você, passarmos por tantas coisas pra que hoje nós possamos estarmos juntos... SIM! JUNTOS! ENTENDEU COMEÇO DO BLOG? J-U-N-T-O-S! Juntinhos, eu, ele, nossas mãos entrelaçadas, sorrisos e risos, abraços, coração com coração.
Se me dissessem que hoje  a gente estaria na nossa segunda chance, eu desacreditaria... Mas eu ainda to achando graça... Eu to achando graça na segunda chance, no 'eu em você' e no 'você em mim', no meu riso que anda se confundido com o seu, no teus beijos que cada dia se tornam cada vez mais meus e nos meus que se tornam teus. E de como eu ando me tornado cada vez mais você, mais do que eu já era, mais do que eu antes me recusava ser.
E somos tão... intensos. É indescritível o quanto te quero colado comigo... E logo eu que nunca gostei muito dessa coisa de ficar agarrado com alguém, passaria sim a tarde todinha agarrada com você, pra no final do dia eu ainda ter teu cheiro na minha roupa e na minha mão. O tanto que eu gosto de você eu nunca gostei de alguém... Eu já tive paixões, eu já até quase te deixei pra trás recentemente, mas você insistiu em ficar, você veio, me deu toque nas costas e disse "Hey, eu gosto de você. Vamos nessa? Não vou fazer o mesmo de antes". E juro que te sinto diferente.
Você é uma chances que a vida não me daria duas vezes de ter do lado... Mas deu. Deu e eu ando sendo completamente feliz por isso. Você é M-E-U, com todas as letras. E eu sou S-U-A, com todas as letras. E eu ando desejando a gente assim, bem desse jeito que eu escrevo. Falando "eu te amo" ou "você é ridículo(a)". Eu quero a gente. Eu gosto da gente...

I Love You


Eu gosto do seu sorriso, eu gosto da sua vibe, eu gosto do seu estilo, mas não é por isso que eu te amo. E eu, eu gosto do jeito, que você é uma estrela, mas não é por isso que eu te amo. Hey, você sente, você me sente? Você sente o que sinto, também? Você precisa, precisa de mim? Você precisa de mim? Você é tão lindo, mas não é por isso que eu te amoE eu não tenho certeza se você sabe, mas a razão pelo qual te amo, é que você, é você, só você. Sim, o motivo pelo qual te amo é tudo isso pelo que passamos, e é por isso que eu te amo. Eu gosto do jeito que você se comporta mal, e quando nós ficamos cansados, mas não é por isso que eu te amo. E como você mantém a calma quando eu complico as coisas, mas não é por isso que eu te amo. [...] Mesmo que nós não demos certo, eu sempre estarei aqui por você. ♥


domingo, 4 de novembro de 2012

Oscilação entre gostar de você e te amar... 1, 2, os dois.

Eu gosto desse teu jeito engraçado, eu gosto desse teu riso bobo e desses sorrisos escondidos. Eu gosto é desse teu jeito de fingir que estrala os dedos quando na verdade odeia isso. Eu gosto desse teu jeito convencido como se fosse o mais bonito e ultimo da face da terra. Eu gosto do modo como me faz sorrir (nunca sorrio igual sem você). Eu gosto do jeito que me faz sentir patética nessa questão do amor. Eu gosto quando você me elogia. Eu gosto quando você me diz que eu to linda, ou melhor, eu gosto quando você diz que eu sou linda todo dia. Eu gosto da gente abraçado no pátio da escola. Eu gosto do sentimento que cê me passa. Eu gosto da gente rindo sentado no banco do shopping. Eu gosto da gente comendo comida japonesa e você desengonçado segurando os "palitinhos". Eu gosto do seu olhar e do brilho que eles me passam. Eu gosto das borboletas no meu estomago que já contem seu nome gravado em cada asa. Eu gosto do seu modo desengonçado de fazer quase tudo. Eu até gosto quando você me deixa brava, porque eu gosto quando a gente faz as pazes. Eu gosto quando você me abraça. Eu gosto quando brinca com a minha mão. Eu gosto quando eu estou sentada você me abraça por trás. Eu até gosto da incerteza que eu tenho as vezes sobre eu e você. Eu gosto como você faz eu me sentir única na maioria das vezes. Eu gosto quando me expulsa só pra me puxar de volta. Eu gosto quando me mima. Eu gosto da gente juntos, sem fazer nada, só... Juntos. Eu gosto do modo como você caminha despreocupado. Eu gosto do teu jeito de demonstrar que não gostou de algo. Eu gosto do teu jeito de demonstrar ciúmes. Eu gosto de você rindo já falei? É que eu gosto muito. Eu gosto das tuas piadas idiotas. E até gosto quando as mesmas são sobre mim. Eu até chego a gostar do modo como me faz sentir como se eu fosse uma menina de 15 anos apaixonada por Glee.  Eu gosto da sua mão na minha. Eu gosto do teu beijo. Eu gosto do seu cabelo grande e desarrumado. Eu gosto quando no meio do nosso abraço você me dá um beijo no pescoço. Eu gosto quando zoa das minhas piadas. Eu gosto quando ri do que eu falo. Eu gosto quando me olha de canto. Eu gosto quando me abraça e me beija. Eu gosto de como me provoca. Eu gosto quando cochicha no meu ouvido, pra mim não tem nada mais doce e bom. Eu gosto da sua voz. Eu gosto de você desda sua primeira qualidade até teu ultimo defeito. Sim, eu gosto dos teus defeitos. Porque são eles que te tornam tão... Você. E eu gosto é de você. Não, espera... Eu amo tudo isso e você. 


First Dance


sábado, 3 de novembro de 2012

É que se desse pra abrir um zíper...

Sufocada. A palavra certa pro meu momento... Não só em parte pelas pessoas, mas pelas palavras, falta de momentos, pensamentos e mais pensamentos. Sufocada, a ponto de eu nem saber como transmitir em um texto, de um modo a me deixar leve. É que de tanto as pessoas apontarem meus defeitos eu reconheço claramente eles, cada um deles, bem mais que minhas qualidades. Alias se me perguntarem uma qualidade minha, não sei dizer uma, e essa é a verdade. 
Quando a gente se torna uma pessoa meio que... Dura com os outros, as pessoas parecem começar a te ver toda e total sem sentimento. Parece que cada uma deles vêem você como uma pedra que não importa a batida não se quebra... E a verdade é que nenhum ser humano consegue ser assim, e se consegue, é um pobre infeliz. Dai quando a gente leva tanto baque e continua a caminhar como se nada te fizesse mal parece ser 100x pior, só pelo fato de que as pessoas não reconhecem o quão quebrada você (suposta pedra) está e continuar "batendo". 
Eu me sufoco com tamanha solidão as vezes. Me sufoco com tamanha impaciência, com tamanha intolerância, com esse meu jeito insuportável que todo mundo e eu consigo ver claramente. E até me pergunto como tenho certas pessoas comigo nessa vida, e vejo a tamanha sorte.
Mas meu jeito insuportável tem vindo a tona muito mais do que antes, a ponto deu simplesmente não querer mais sair da cama por não querer ver ninguém.
Sufocada. Comigo. Com as pessoas. 
A verdade mesmo, é que dá vontade de abrir um zíper nas costas e trocar de corpo... Caso isso fosse possível nesse momento eu não pensaria duas vezes pra tomar tal atitude. Parece que nada nunca ta bom, e que só eu não tenho concerto... A verdade é que além de férias das coisas e pessoas eu preciso de férias de mim mesma e dos meus pensamentos. Eu até assumo que sou meio paranoica em relação a certas coisas e pessoas, mas o porque de tamanha paranoia eu também nunca entendi. Ela me deixa louca as vezes. No ato de me deixar "o mundo (e eu) me odeia" porque 1 pessoa da minha vida está trocando de posição.
E até entendo o porque das pessoas me odiarem ou quererem se distanciar. 
O que eu não entendendo é porque todo, e quando eu falo todo, é todo mundo, até aqueles que eu não converso, até aqueles que eu tenho briga, TODO ser humano exerce uma influência em mim. Por exemplo, uma pessoa que me odeia exerce a influência deu começar a achar cada defeito meu maior, e me odiar por isso. Sim, cada vez mais eu me acho paranoica com a vida.
Chega uma hora que todo o peso que a gente carrega por conta das pessoas e dessa de querer entender e se encaixar de alguma forma na sociedade, nada mais que faz sua função de PESAR. E como pesa em mim. Sou circulada de amor, sou vinculada com o amor, respiro e engulo junto com oxigênio e comida. Nunca vi mal algum nisso, até perceber que nessa sociedade de hoje ser assim é se machucar demais... Isso eu vi logo nova, e pra ser sincera acho que foi isso que me fez ser a pessoa tão insuportável que sou hoje. Eu assumo... Cada defeito meu. E se não assumo é porque realmente não sou. Só queria ser diferente, no modo de agir e pensar. Queria me trancar num quarto e ficar por meses, sinto que metade do mundo que me cerca se quer sentiria falta da "menina insuportável". Pode parecer drama e talvez em parte até seja, mas é que sinto um buraco no meu peito e ele vem aumentando. NA REALIDADE ESSE TEXTO É UMA RECLAMAÇÃO SOBRE MIM. Esse texto sou eu, reclamando de mim mesma. PORQUE EU NÃO ME SUPORTO MAIS. Mas agradeço ao mesmo tempo, por ter uma pessoa maravilhosa do meu lado que apesar de me trazer medos e insegurança temos a historia mais bonita que eu já tive, por ter certos amigos do meu lado que apesar do meu jeito insuportável nunca me renunciou. 
Só estou... Sufocada. Por mim. Por meus pensamentos e pelas pessoas. Me da uma imensa vontade de chorar por 3 meses sem motivo (e quando eu digo motivo, eu digo daqueles pelo qual vale a pena chorar).
E eu ainda to com saudades. De pessoas inteligentes e de conversas que fazem o mundo girar. Eu to com saudades de contar com algumas pessoas como eu contava antes.
Caraca, meu jesus, tudo isso faz parte do nosso processo de crescimento? Todo mundo passa por isso? Me assusta pensar em tamanho fardo comigo mesma. Não que nada esteja bom, mas são nessas exatas horas que me encontro comigo mesma que sinto tudo isso a tona. 8 ou 80. E me doí, doí não ter quem eu queria do meu lado, aquele amigo e amiga. Doí por hora estar longe da pessoa que tem que trazido paz e "tormento". Doí sentir tamanha solidão. Oh céus que texto horrível e triste. Dá pra acreditar que eu to assim? Porque? Não me permito...
Sou paranoica, louca, insuportável, chata, irritante, sufocante... Sufocada.
E na verdade eu quero férias mesmo, de mim também. Eu preciso de férias do mundo. Tem como?

BANG!

A dor é uma coisa estranha. Um gato que mata um pássaro, um acidente de automóvel, um incêndio… A dor chega, BANG, e eis que ela te atinge. É real. E aos olhos de qualquer pessoa pareces um estúpido. Como se te tornasses, de repente, num idiota. E não há cura para isso, a menos que encontres alguém que compreenda realmente o que sentes e te saiba ajudar…”

Charles Bukowski

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Serial Killer



I love you just a little too much,
Love you just a little too much, much
(...)
Whisper “am I what your heart desires?”
I could be your ingenue.
Keep you safe, and inspired,
Baby, let your fantasies unwind.
We can do what you want to do

domingo, 28 de outubro de 2012

Eu, o motivo e o resto.

Não sou de por fotos em post, acho que a maioria já percebeu. Mas gostei tanto dessa... Motivo, desconheço. Talvez porque achei o "sorriso" puro... Consigo imaginar a cena e a risada, a felicidade e o sorriso. Dai olhando pra foto sor(ri) também. Sor(ri) porque ao mesmo tempo que me passou a ideia de felicidade, me lembrou da minha. Me lembrou o quão boa a vida pode ser, que depois de tanto errar uma hora a gente acerta, que depois de tanto errar o passo a gente finalmente acerta. E eu agradeço. Agradeço os tropeços, os passos errados, os tombos, sejam feitos por mim ou pelas pessoas. E eu não guardo magoa. De nada. Nadinha de nada. Eu só agradeço.
A verdade é que eu sempre tive um olho cá e outro lá com a vida, sempre me mantive de escanteio em todas as possíveis situações boas que vida poderia oferecer, pelo simples fato de me conformar com a ideia de que depois de tantos anos errando, depois de perceber cada erro, eu estava na hora de pagar por eles. Não entendam essa parte, não faz o menor sentido pra vocês. Eu sempre tive a ideia do "nada, nadinha de nada vai dar certo pra mim. E isso quer dizer, não só por hora, mas nunca vai dar". Eu sempre me mantive de escanteio. E basicamente a vida me mostrou na maioria das vezes de que eu estava totalmente certa, e que eu deveria engolir essa ideia goela a baixo e conviver com a mesma. E é meio estranho agora, depois de todos esses 17 anos da minha vida quase todo tempo reclamando, disso ou daquilo, não conseguir reclamar de absolutamente nada. NADA. É bom. Mas é assustador. Não importa quão podre, lixo, seja a tal situação, eu to conseguindo ver um lado bom. QUALQUER SITUAÇÃO. E isso é assustador. Mas é bom.
E dai, a gente se pergunta "Jesus, porque depois de 17 anos vivendo com uma ideia, em pleno 2012, eu consigo ver um anjo em todo mundo, ou em uma situação?". Pronto. Eu me perguntei isso também, dai cheguei uma conclusão. De tanto errar, de tanto me acostumar, de tanto me colocar em escanteio, de tanto só observar, de tanto me sentir mal, chega uma hora que a gente acerta, a gente desacostuma, a gente entra no jogo, começa a agir e começa a se sentir bem. E por mais "idiota" que seja esse motivo, ele tem nome, manias, perfume (maravilhoso no caso), tem um jeito só dele... De me prender, me beijar, me deixar com um sorriso quase 90% do nosso tempo junto. Tem um jeito único... Que pode ter mil defeitos, mas ainda continua sendo o motivo mais lindo que eu já encontrei. 
Eu sempre critiquei (e isso sempre foi comum) as pessoas quando elas ficam juntas, sempre critiquei a melação de tais com o jeito mais critico que eu poderia fazer. Porque é patético. Mas isso é um fato: A gente NUNCA vai entender, compreender tal situação a não ser quando passamos pela mesma. Só sei que eu eu sinto vontade de te dizer o quanto te quero e te amo a quase todo instante. Mesmo que quando você diga que me ama e eu fique quieta, são exatos, são esses exatos momentos que eu mais sinto vontade de te dizer o quanto eu te quero e te amo. Eu nunca vou entender o quão nossa historia é bonita e torta, é cheia de erros e traços mais tortos que eu grifando um texto (que começo em uma linha e paro em 2 pra baixo). Mas ela é linda. Nosso passado, e presente. Não que não façamos planos para o futuro, mas nosso trato é "passo a passo" e nessa não tem uma coisa de "eu vou" é só "eu estou". Mesmo que as vezes tanto eu quanto você saia desse passo a passo e exija mais do que o normal um do outro. E é incrível o modo como você consegue da maneira mais bonita que eu já vi, deixar o mundo inteiro mais bonito. Não porque eu te ache lindo, mas porque você faz surgir o bem da onde eu possa menos esperar. E não to querendo mostrar o quão lindo é você em mim ou na minha vida, mas que é indescritível tamanha bondade e felicidade que me trás. Minha conclusão, e a única que eu poderia ter depois de 3 semanas juntos é que: somos complicados. Mas somos puros. Se algo sair do eixo, se nosso passo a passo parar eu só tenho que te agradecer. Pelos risos, sorrisos, por tamanha felicidade, por tamanho bem sobre mim.
  Meu corpo é testemunha do bem que me faz.
 E eu vou ficar quietinha, te curtindo, te mimando, te "enchendo de beijos e mimos" como você mesmo fala que gosta. Será eu, você(motivo) e o resto é resto.



"Vou estar do seu lado até quando você permitir" 
Eu te amo. 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Amor (i)mad(t)uro

Acho que não existe nada patético patético quando se ama. Não quando esse amor é maduro (se é que existe isso, se é que a gente só... ama). Mas na minha opinião, se é que isso faz diferença, quando o amor é tão imaturo a ponto de você ficar nessa de atitude de menina de 15 anos do famoso "estou esperando uma sms" desde a hora que acorda até o momento que prega o olho (isso é quando não acordo de madrugada e pego o celular, só pra ver se lembrou de mim no meio da noite como eu lembrei).. ai sim, esse tipo de amor, aquele que parece que só você sente, ele sim é patético e existe milhares de coisas patéticas nele. Porque não existe nada mais patético do que esperar uma sms o dia todo, seu dia ficar total ruim porque aquela pessoa não deu sinal que lembrou de você, e ai você começa a sentir a famosa insegurança do "se eu ir atrás, será que sufoco?". Pra falar a verdade, tenho uma "imagem idealizada" sobre amor nada parecido com o que eu já cheguei a viver com alguém. Já não sei se sou exigente demais, ou to me relacionando com os errados mesmo... Mas fazer o que, a gente gosta, a gente ama. Minha imagem idealizada sobre o amor, ou o que deveria ser, é que essa de insegurança e essa "agonia" sobre esperar ou não esperar que o outro lembre de você, simplesmente não existe! Não existe porque se é amor, não tem essa. As coisas são na medida certa, é sms, é telefonema, é abraço, é lembrar, é se importar, é cuidar, é A M A R! É uma coisa reciproca de os dois lados, não só de um. Não tem essa, o pensamento NÃO PODE vir só de um lado. Se for assim, você ama sozinhoE eu já me conformei, com você não dá certo. E chega de tentar. Não dá. Porque a gente tentou mais uma vez mesmo? Você me machuca mais que tudo em um dia. É só você me responder virado, sair que nem saiu hoje que pronto, tudo está completamente incompleto. Ironia não é? A gente parecia que ia, a gente parecia estar passo a passo junto. Mas a gente errou. Eu errei. E de novo. Persistir em algo é tanta burrice que me recuso a continuar com tamanhã burrice. Então seja o que for depois de um dialogo. Chega. Eu já não vou me importar mais com cada passo. A não ser que você me mostre que valha a pena me importar com eles. E se eles pararem por aqui, passar bem. É a confirmação de que nada na vida se deu merda do que jeito que nossa historia deu, pode acontecer duas vezes e da segunda dar certo. Nosso amor, é imaturo. E eu que parei tudo por tentar mais uma vez com você, que deixei tudo de lado no "vamos nessa, passo a passo" você parou e esqueceu de me avisar a uns dias. Eu cansei. Chega. Ou você fica ou vai. Não é pedir algo sério, não é te pedir pra me pedir em casamento, não querendo ter a pressão que for. MAS PRECISO SABER O QUE MEU PRÓXIMO PASSO VAI ME TRAZER! Será mesmo que te amo pra você tem o significado verdadeiro? Porque me soltou tanto ele a uns dias atrás. Mas chega. Não vou ficar mais uma vez, me remoendo, girando em torno, "sofrendo", tentando entender do porque nós não demos certo, do porque a gente não tava junto feito casal feliz. Simples. Porque eu quero você, você me quer, mas a gente não consegue se encaixar a ponto de fazer nossa soma dar um número par e inteiro. A gente não, você. Eu tentei, e tentei de novo, do modo mais puro e verdadeiro que eu poderia tentar. Mas não deu, certo? A gente se gosta, mas não deu, certo?
Ok, acho que finalmente chegou o ponto final. Nosso ponto final. Não só um ponto... Mas o FINAL, entende? Eu tentei, tentamos eu acho... Mas não deu. Amor imaturo não é comigo, eu não sirvo pra ficar pilhada em algo do tipo "preciso de uma sms". Eu não sirvo pra sentir tamanha insegurança enquanto o meu sentimento está seguro do que quer. Isso ai, essa situação, que você sempre me fez e faz passar, isso é o ponto fraco, é o que machuca.
Até concordo que o mundo é mais bonito quando eu to com você. Até acho que todo mundo deveria dar as mãos e se amar quando eu to com você, porque realmente é tudo mais bonito. E eu amo seu perfume e seu abraço, e teu sorriso. Ah e também amo quando vem me abraçar e me dá beijos no pescoço (isso ai eu amo). E eu queria mesmo conseguir agir normalmente como você age quando as coisas estão assim, parece tão... Fácil,. Sempre pareceu mais fácil pra você. Mas não deu, certo? Eu posso estar sendo pilhada demais, prematura demais com tudo isso, afinal não conversamos sobre isso, mas é o que eu sinto. Tentei. Tentamos (eu acho). Mas eu acho que não deu. E se amanhã depois de uma conversa eu postar um "é não deu", faço de todas as palavras no futuro nesse texto, presente. Não deu? Deu? Chega? Não? Já não sei de mais nada, nem como eu vou ficar se o futuro for um 'NÃO' bem grandão na minha cara dizendo "BURRA! NÃO DEU".





It's you, it's you, it's all for you
Everything I do, I tell you all the time
Heaven is a place on earth with you
Tell me all the things you want to do
I heard that you like the bad girls
Honey, is that true?
It's better than I ever even knew
They say that the world was built for two
Only worth living if somebody... is loving you
Baby, now you do

Quem falou de primavera sem ter visto o teu sorriso...

Primavera ou qualquer outra estação...

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

E se eu fosse perfeita?


"E se eu fosse perfeita?
Se estivesse sempre feliz, e nunca discutisse? Se te desse sempre a razão? Se nunca contrariasse ninguém e andasse sempre de cabeça erguida?
Se tivesse 1,70m de altura, e tivesse as medidas 86-60-86 tão desejadas, se andasse sempre de saltos altos com um passo firme e confiante? E se andasse sempre de mini-saia ou com um decote revelador, ou com roupas que favorecessem as minhas tão perfeitas medidas? Se passasse o dia em cabeleireiros e spas a tratar de mim? E se usasse batom vermelho?
Se eu fosse perfeita?
Se soubesse sempre o que dizer, quando dizer? Se eu fosse um ás a matemática, a física e a química, e ao mesmo tempo a português, filosofia e latim?
Se fosse rica e não precisasse de trabalhar? Se tivesse o tempo todo livre e o usasse só para ti? Se chegasses a casa e tivesses o jantar na mesa, as pantufas à porta e o meu desejo guardado à tua espera?
E se eu não tivesse qualquer tipo de problemas, se toda a gente me adorasse e me quisesse bem? Se dissesse que sim a tudo e sempre pronta a entregar-me? Se não tivesse ambições ou aspirações na vida de modo a ser o teu boneco de plástico, aí gostarias de mim? E se eu não tivesse fantasmas no armário, e fosse a menina perfeita sem personalidade? Se eu fosse uma bonequinha de Hollywood, aí gostarias de mim? Desejavas-me?
Mas eu não sou perfeita. Nem sempre estou feliz e gosto de defender-me quando tenho razão. Não me conformo e luto por aquilo que quero. Não tenho 1,70m, mas se tivesse não conseguiria encaixar-me tão bem naquele espacinho debaixo do teu braço. Não tenho as medidas desejadas nem ando sempre de saltos altos, não ando de mini-saia nem revelo as minhas curvas imperfeitas. Tenho um estilo prático e não tenho tempo nem paciência para me tornar numa Paris Hilton.
Nem sempre digo a coisa certa na altura certa, mas tenho personalidade. Tenho mau feitio e chateio-me com frequência, mas tenho ambição de uma vida boa e em tornar-me numa pessoa melhor.
Não sou um ás a matemática, nem a física e muito menos a química, mas garanto-te que compreendo o latim, adoro o português e tenho gosto pela filosofia.
De certo que não disponho do tempo todo para ti, e chegas a casa e não tens o jantar na mesa, não tens as pantufas à porta, mas terás sempre o meu desejo guardado à tua espera. É verdade que tenho problemas e fantasmas no armário, e que nem toda a gente me quer bem, mas o meu sentido de humor (imperfeito, bem sei) estará sempre disposto a pôr aquele sorriso na tua cara ou a despertar aquela gargalhada que tanto gosto de ouvir. Às vezes sou injusta e impulsiva, e bato o pé ou amuo, mas só tu não compreendes que é a carência que tenho de ti.
Se eu fosse perfeita era também enfadonha. Não era divertida nem pateta, não faria caretas nem te faria cócegas. Não alinharia naquelas brincadeiras. Faria tudo certo e não cometeria erros.  Era assim que querias que fosse?
Tu não és perfeito, e é por isso que te adoro."

Texto por: Cátia Bernardo
Blog: Other Side of the World...

Relação: Eu x ♥


Eu sempre fui daquelas pessoas que por fora, aparentava ser a mais sem coração possível. Não que eu era ruim, mas é que quando eu sentia uma aproximação maior, eu já recuava. Mas também não era a toa. Eu nunca fui uma menina que sempre deu certo com os garotos que me envolvi, eu, e mais umas dez milhões no mundo.
A questão toda, é que sempre fui muito extrema. Ou eu amava, ou eu abominava. E isso sempre me privou de muitas coisas... Perdi oportunidades (ou não), de pessoas que realmente me queriam bem, e troquei por aquele (in)feliz que me fazia chorar porque não me dava a mínima. Passava horas esperando um telefonema, uma janela no MSN, ou então aquela velha e boa SMS de boa noite. Ai, eu acertei, você também é (era) assim, né? Em algum momento da sua vida você foi assim. Ou será assim.
Já vi amigas minhas, que eu jurava que não tinha um coração batendo no peito, caírem de amor. E o que esse bendito amor faz com a gente... Ou essas paixões, que nos pegam desprevenidas, e quando você vê, já era. Você tá toda se derretendo e não faz nem ideia das consequências disso tudo.
Mas eu tô aqui pra te dizer que isso passa, tá? Você não será nem a primeira, e nem a última pessoa no mundo a passar por isso. Todos nós um dia temos que conhecer o ruim, pra dar valor no que é bom de verdade.
Em diversas situações das nossas vidas, lidamos com a nossa mente confusa e reclusa, a mente feminina. Temos o dom de enxergar a luz onde tá tudo escuro, de enxergar o defeito na perfeição, e até, de inventar coisas que nós mesmas não entendemos. Mulheres, de onde vem toda essa nossa criatividade, pelo amor de Deus?!
Se eu contar pra vocês, que eu só consegui enxergar a louca que eu era (talvez por isso a maioria dos meus relacionamentos foram frustrados), depois de conhecer uma coisa que se chama amor próprio. A gente ouve isso direto, principalmente das nossas mães, não é? Você senta pra chorar do Joaquim da escola, porque ele quer a Aninha, e não você, e ela fala: Minha filha, você precisa ter amor próprio, caso contrário, ninguém vai te amar. Desculpa te dizer cara colega, mas ela está mais do que certa.
O amor próprio é uma parada estranha. Ela tem que ser dosada, pra não ser confundida com egocentrismo, entende? E ele tem que ser grande também, para que você não perca seu valor, e não se esqueça de onde você veio.  Eu sei que você também pira com essa coisa de não poder ser... Uma coisa só. Eu também piro com isso. Mas ser extrema nunca te levou a nada, concorda?
A realidade de tudo isso é que, você consegue olhar pra dentro de si mesma, e apontar as coisas que você acha que realmente está errada ou certa. Eu disse, olhar para dentro de si mesma, e não se você está vestindo 40 e sua amiga 36. Isso não é amor próprio, isso é o velho e maldito ego. Quando conseguimos enxergar nossos próprios erros, mesmo depois da torcida inteira do Corinthians nos apontar, conseguimos nos amar por inteiro, nos valorizar. Os nossos erros só tem capacidade de serem consertados, se tivermos o bom senso de entender onde estamos errando.
Eu sei que é difícil aprender tudo isso de uma hora pra outra, mas de alguma forma, isso um dia, vai entrar na sua cabeça, e no seu coração. Você não vai mais aceitar ficar de segundo plano, quando os amigos dele não quiserem sair, e ele te ligar, depois de uma semana esperando, e você aceitar, jurando que ele vai te pedir em casamento. Respira. Pensa. O seu amor próprio vai falar mais alto.
E não apenas dizendo sobre relacionamentos amorosos, mas sim com certas "amigas", que insistem em nos deixar pra baixo, nos fazer mal. Uma regra básica que você precisa entender sobre amizade: As pessoas erram, SIM! Mas elas tem apenas 1 chance de consertar esse erro. E você tem uma chance pra perdoar. Quem insiste no erro, morre na praia.
Já tive amigas das quais eu admirava (e muito!), ao ponto de pensar que era a melhor pessoa da face da Terra... E eu quebrei cara. Hoje em dia sou de pouquíssimas amigas, posso contar em apenas uma mão, e ainda sobra alguns dedos...
O que eu queria que a maioria das pessoas entendessem, é que se a pessoa te faz mal, não é amor. Quem ama cuida, respeita, é fiel, e isso eu digo em todas as formas de amor existentes no mundo!
Ah! E antes que eu me esqueça, a frase que mais tem sentido pra esse post, vem de uma música bem querida...

"Coração não é tão simples como pensa!..."

Texto por: Camilla Gonçalves
Blog: Blog da Camilla

Eu simplesmente não entendo!


“ Você beija a sua mãe depois do churrasco, dá um oi carinhoso e finalmente pensa sem culpa na sua ex, cheira sua camiseta pra ver se a coisa tá muito feia e descobre que sua vida está prestes a ficar vazia: chegou a hora de me ligar. Você não sabe ao certo o que vê em mim, mas também não sabe ao certo o que não vê. [...] Eu não faço a menor ideia do que vejo em você, mas também não faço ideia do que não vejo. Eu posso ter um cara mais gostoso, como de fato já tive milhares de vezes. Mas por alguma razão prefiro suas piadas velhas e seu jeito homem de ser. Você é um idiota, uma criança, um bobo alegre, um deslumbrado, um chato. Mas você é homem. E talvez seja só por isso que eu ainda te aguente: você pode ter todos os defeitos do mundo, mais ainda é melhor do que o resto do mundo. [...] E aí acontece um fenômeno muito estranho comigo. Mesmo quando não é bom, mesmo quando cansado e egoísta você não espera por mim e vira pro lado [...] pra voltar à sua bolha egocêntrica de tudo o que é seu, eu sempre me apaixono por você. [..] Eu nunca vou entender. Eu nunca vou saber porque a vida é assim. Eu nunca vou entender porque a gente continua voltando pra casa querendo ser de alguém, ainda que a gente esteja um ao lado do outro. Eu nunca vou entender porque você é exatamente o que eu quero, eu sou exatamente o que você quer, mas as nossas exatidões não funcionam numa conta de mais. Eu só sei que agora eu vou tomar um banho, vou esfregar a bucha o mais forte possível na minha pele e vou me dizer pela milésima vez que essa foi a última vez que vou ficar sem entender nada. Mas aí, daqui uns dias, [...] você vai me ligar. E eu vou topar. Não porque seja uma idiota, não me dê valor ou não tenha nada melhor pra fazer. Apenas porque você me lembra o mistério da vida. Simplesmente porque é assim que a gente faz com a nossa própria existência: não entendemos nada, mas continuamos insistindo.”


""não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.."

Fomos

Já fomos melhores... 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Nem que seja eu a última pessoa do mundo a acreditar!


"Nem que seja eu a última pessoa do mundo a acreditar que as coisas valem a pena, que todo esforço é válido, eu vou continuar acreditando. Se eu for uma única pessoa, que eu seja uma pessoa única. Por mim, tudo bem. Não nasci pra convencer ninguém das coisas que eu sinto. Eu só sinto.

Por essas e por outras que vejo fascínio e retribuo o meu tímido sorriso ao primeiro que pra mim é dado. E enquanto muitos chamam de entrega, eu chamo de "SOU ASSIM".

Nem que seja eu a última pessoa do mundo a acreditar que existe alguém me esperando pra me fazer sentir especial, pra me emprestar uma das mãos enquanto caminhamos pelas ruas, pra retribuir o meu "dorme bem" nas ligações de boa noite, eu vou continuar acreditando. Sonhando.

E te esperando.
Aqui.
♥"

Um travesseiro pra dois

Oh fase!

Tem certos momentos da nossa vida que parece que nada da certo, nada que você faz, nenhum caminho que você escolhe, nem um passo a frente, a direita, a esquerda ou até mesmo pra trás, NADA dá certo. E quando eu digo nada, é nada mesmo, do tipo, que tomar um sorvete em uma tarde ensolarada te deixa gripada no dia seguinte. Esse momento da sua vida, esse maldito momento, que eu espero que todos passem, porque não acredito que eu seja exclusiva com tamanho fardo, então, ele mesmo, tô nele. É isso, eu to numa encruzilhada. Sem saber se o próximo passo vai dar certo ou continuar estourando em baixo de mim tipo bomba. Até tentei por na mente que isso fazia parte daquela famosa época de uma mulher chamada tpm (o que me faz todo dia me odiar em parte por ser mulher -ta vendo como a vida é, até nisso eu não to me suporto mais-), mas não é, porque eu não acredito que depois de um período (me desculpem o palavreado agora) liberando sangue pode fazer você sumir com todas as emoções que você tem nessa "fase". Eu já não sei o que eu odeio mais, se são as pessoas que andam me cercando, se são as vozes delas, se é eu acordar cedo todo dia (sim eu estou reclamando de barriga cheia), se são os mesmos assunto, se são as pessoas tão rotuladas ou mente pequena, se é estar presa a duas escolas por mais 2 longos meses ou até mesmo se sou eu. Eu não sei de mais nada. A unica coisa que eu sei é que: Preciso de férias. E não só de mim, mas do mundo por inteiro. Até tento me convencer que não sou tão insuportável, porque, como é capaz alguém (e esse alguém sou eu) se sentir incomodada com o mundo desda hora que acorda até a hora que se deita? Como pode alguém (eu) achar a maioria das pessoas tão escrotas a ponto deu ter preguiça só de... Olhar pra elas? Eu devo ser mesmo insuportável, e eu tenho aceitado isso cada dia mais. Por esse motivo, se um dia eu acabar sozinha com 7 gatos, não vou me assustar. E eu sinto preguiça, de viver, mas não só porque eu fico cansada rápido mas porque eu sinto preguiça de uma sociedade onde a vida gira em torno do que não acrescenta em nada a vida delas, muito menos a minha. Eu to com saudades. Eu to com saudades de gente inteligente, de gente que amplia os horizontes, de gente que me "ajuda" a dar o passo certo e não a pisar em bomba. Eu to com saudades talvez do que eu era, de conseguir ver sempre o lado bom das pessoas ou coisa. Talvez seja isso. Talvez eu deva ser mais tolerante, ser mais paciente, ser mais compreensiva. Mas é que... Talvez, talvez... Talvez não valha a pena, não valha a pena pelas pessoas. Mas de uma coisa eu sei... NADA anda dando certo. Acho que sou eu. Acho que é a sociedade que me cerca. Acho que sou eu. Acho... ACHO! Eu preciso de férias, pra descansar até de mim mesma. Mais uma vez... QUE FASE!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Por hora...

A vida é uma coisa engraçada, eu precisei escreve quase 100 (ou até mais), textos pra tentar me recuperar de tal sentimento, dessa historia nossa. Eu precisei escrever quase 100 (ou até mais), textos pra que a gente pudesse estar juntos de novo. É estranho porque da outra vez eu tinha a sensação de que eramos as mil e umas maravilhas e de que nada poderia acabar com aquilo, eu via a gente como um laço tão apertado. Não era amor, porque quando o laço vira nó, deixa de valer a pena. Mas no entanto nunca desfiz esse nó que de tão apertado nem eu, nem você desatou. Mas a gente fez um laço novo. Dessa vez, eu vejo a gente calmo, caminhando passo a passo, e dando passos juntos. Nada de passos largos, apressados... Só... Passos. A gente precisou de outros corpos pra perceber que o que a gente mais gosta sempre esteve aqui na frente um do outro... A gente precisou se perder pra se achar, precisou de casos de uma noite pra perceber que o que a gente gosta mesmo é das nossas segundas de manhã. Você precisou me ver com outros pra ter a certeza que o que queria era eu do seu lado, era minha sombra andando ao lado da sua. Eu precisei vencer barreiras, esquecer mancadas e superar medos sobre a gente pra conseguir, mais uma vez, segurar tua mão e ter a certeza de que valeu a pena. A gente precisou de conversas imensas sobre assuntos variados, a gente precisou de conversas sobre nós mais longas e difíceis que terminavam com um gosto de "porque não estamos mais juntos?", a gente precisou ver cada um com alguém pra ter a certeza de que nada fica melhor do que nós dois juntos, nada encaixa melhor do que seus braços em mim e os meus em você, precisamos das pessoas dizendo o quanto a gente gostava um do outro pra tomar a coragem e admitir isso. Precisei crescer, amadurecer e sofrer um pouco por você, mas, admito que esse gosto de volta firmada agora me trás mais paz e felicidade. Dessa vez, a gente tem um acordo, vamos conforme nossos passos, vamos conforme o vento vem e vai, sem pressa, sem nó, só laços... Estamos juntos nessa certo? E acho que por iguais. Eu por você, você por mim. A gente erra, é confuso, mas a gente se gosta. Lembra sempre da nossa frase "estou com você até quando você permitir", ela sempre coube na gente, seja como for que as coisas estivessem. Você me encanta, me cativa, e eu nem sei explicar tamanho sentimento... Um ano e um pouco depois, quem diria nós dois, aqui, juntos. Quem diria? Se me contassem eu diria que era mentira, imaginação. O que mais gosto na gente é que somos amigos antes de sermos qualquer coisa, eu adoro quando você para pra me escutar, ou quando chega e me conta seu dia. Odeio quando me faz ciúmes e antes de sair me solta alguma coisa que me deixa sem palavras do tipo "eu só preciso de você". Eu gosto da gente, eu gosto de você... E que seja verdadeiro, que você fique, que eu fique, e que fique tudo bem. Estamos juntos nessa certo? E acho que por iguais.



Vai entender...

"não compreendo como querer o outro possa tornar-se mais forte do que querer a si próprio.."

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Cansada...

Se eu canso até de mim, porque eu não cansaria dos seres humanos que me cercam as vezes? Tem uma hora que todo mundo parece me sufocar... A diferença é que de mim eu não posso tirar férias, mas do resto do mundo eu consigo. Não é um problema com os seres humanos, é comigo mesmo... Esse meu jeito insuportável que torna as pessoas insuportáveis, não há quem aguente, nem mesmo eu. Se desse pra eu viver só, não sozinha, só eu e a pessoa que menos me sufocasse no momento eu aceitaria. Se eu canso de mim, porque eu não cansaria dos seres humanos que me cercam? Sou insuportável mas as vezes as pessoas se tornam 100x pior do que eu mesma... Não aguento mais, e preciso de férias de uns 3 meses do mundo.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Eu sei demais, que tá demais...

Já te fiz muita canção, são quatro, ou cinco, ou seis, ou mais... Eu sei demais, que tá demais. Eu chego com um violão, você só tá querendo paz, você desvia pra cozinha e eu vou cantando atrás... Hoje eu falei, pra mim, jurei até, que essa não seria pra você... E agora é... Hoje eu falei, pra mim, jurei até, que essa não seria pra você... Se juntar cada verso meu e comparar, vai dar pra ver, tem mais você que nota dó. Eu vou ter que me controlar, se um dia eu quero enriquecer, quem vai comprar esse cd sobre uma pessoa só? Hoje eu falei, pra mim, jurei até, que essa não seria pra você... E agora é...  Hoje eu falei, pra mim, jurei até, que essa não seria pra você... E agora é.




Tem mais você do que eu, tem mais você que qualquer coisa em mim e na minha vida. E isso eu sei demais, que tá demais. E errado. 

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

'Meu coração te escolheu e isso não faz com que o seu me escolha também.'

Venho de relacionamento levemente superados, retorno a dizer que você é o motivo dessa breve superação na qual esperei por três anos. E agora.. que o pior já passou me pergunto por que raios meu coração te escolheu. Em meio tantos, não e minha culpa. Talvez seja. O que me intriga é o fato do porque você? Tudo bem, gosto da maneira como você leva as palavras, como anda, como se veste, como você dorme, como você sorri, amo o seu gosto musical, sua calça no joelho, sua teimosia, amo observá-lo e vejo que trás consigo um charme tão seu, amo as coisas que nos temos em comum também. E me dou conto que de não apenas gosto, eu amo. Apenas amo. Passei a amar tudo em você, cada detalhe teu. E tão rapidamente a forma em que me conquistou sem saber que em meio tantos meu coração te escolheu. Eu tinha medo de escuro, isso não me deixa mais aflita porque você me trouxe luz. Me intriga a ponto de me fazer querer voltar a trás, me trás vontade de tentar. Fingo não reparar no fato de que você vem mudando, não quero pensar na causa disso. Porque já sei. Não posso confessar, não quero confessar, mais você me domina, me instiga. Não posso negar que tenho vontade de querer ser mais eu quando estou do seu lado. Embora nesse momento eu esteja em vivendo uma breve "decepção" não consigo parar de ver as suas qualidades. Só sei falar de você, pra mim, pro mundo, e tinha esquecido como e me sentir assim. Não sei de fato o que eu sinto, talvez eu saiba e não queira crer. Talvez, talvez, talvez. Preciso largar essa incerteza e colocar tantos obstáculos. E aceitar que eu sou o problema, que meu coração te escolheu e isso não faz com que o seu me escolha também. Aceitar. Me parece difícil quando tudo que faz, cada gesto seu me prende em um universo no qual eu criei pra nos dois. Cá entre nós, você me desperta coisas incríveis garoto. Traz mais sintonia que qualquer orquestra. Que amor precoce. Inexistente. Escondido. Irreal. Não to afim de me prender nessa bola de neve na qual me meti. Já passei a errar, com a intuição a frente dizendo que seria melhor assim. Você despertou um lado em mim no qual não conhecia. Não sei porque me perdeu nessa maldita música fazendo a mesma se tornar trilha sonora da minha vida. Depois de tanta expectativa colocada em buraco negro resta me pensar que não daríamos certo. Nunca. No entanto fiz um lista das diversas coisas que impediriam e talvez isso me console por longa data.

Texto por: Gabriel Ferraz @Aboutgabs_

By The Way...

Pensei em 10 mil maneiras de começar esse texto, pensei em não escrever, me culpei só por pensar em você, e mais, por estar escrevendo esse texto... É que é meio complicado falar de você, já que tudo aconteceu tão rápido, foi tipo, eu pisquei e você tava aqui, eu sorri, e nessa de piscar de novo você já tinha ido. Eu nem se quer te culpo mais, é teu jeito e ele não vai mudar, eu sempre soube disso, só tive a ilusão de que você tinha mudado. Só acho que certas situações como teus blablablas feios, são desnecessárias. Eu sei, faz um tempinho que a gente não se fala, e por incrível (e burrice) que pareça eu tenho saudades de você. Sabe como é né, foram poucos os que eu peguei na mão e disse "vamos nessa", é raro eu fazer isso. É que nessas de me aproximar de você conheci teu outro lado, e te garanto, esse teu lado vale muito mais a pena do que qualquer coisa que eu tinha, entre as várias opções sobre caminhos a seguir, esse teu lado me faria ficar do modo mais limpo que eu poderia ficar. Eu ainda acho o máximo você de cabelo grande, mas gosto mais ainda de você de cabelo raspado e barba feita. Aproposito tudo o que você é, tudo o que esse outro lado teu é, me encanta. Ainda odeio beijo no ouvido, mas sinto saudades dos teus as vezes. Ainda odeio ficar agarrada o tempo todo com alguém, mas admito que sinto um pouco de falta dos teus abraços. Tive planos e quis mesmo seguir caminhos com você, daqueles que eu mesma nunca falei, mas sempre quis mostrar. Tudo o que eu disse, disse com carinho, trazendo a maior verdade em cada palavra, em cada letra. Mas a gente é idiota se apega a uma pessoa que não vale a pena, continua com esse sentimento de apego mesmo depois das maiores mancadas. Eu odeio admitir que não reconheço metade do que você anda fazendo, da pessoa suja que anda aparecendo. Depois de tudo o que aconteceu, eu ainda fui atrás e tentei saber o que fazer com o pouco que restou da gente, mas você contornou, não ficou. Tudo bem, eu também não te culpo por isso. Eu devo ser chata nesse quesito preocupação. Se você fosse o teu outro lado, aquele lado limpo, tudo seria mais bonito. Juro pra você... É que é difícil acreditar em certas coisas suas, é difícil acreditar nesse teu lado sujo. A verdade é que eu sinto sua falta. Mas eu não deveria. E eu sempre tive a mania de não me permitir a nada do que eu tenho plena consciência que é total errado, por isso não me permito nem a ir perguntar pra você como você tá, se tá bem, se tá cuidando de você mesmo... Você é um ser humano que tem os dois lados de caráter, o sujo e o limpo, tão visíveis quanto suas manias e alargadores. E eu não gosto, eu não suporto, eu sinto nojo desse teu lado sujo. A verdade é que eu conheci teu lado limpo, e é ele que me faz sentir saudades. Mas eu não deveria. Eu queria que soubesse que daqui pra frente me coloquei entrei meu sentimento e você. Que, nem que tudo dê errado, eu não volto atrás com você. Queria que soubesse que metade do que fomos hoje, a partir de hoje não me faz mais diferença. Já que agora nos olhamos como estranhos, como se não tivéssemos tido nada. Isso é horrivel, me mata, me machuca, é ruim... Mas é a realidade. Pronto, agora eu já admiti, tua falta, tuas qualidades e o quanto essas suas qualidades (e alguns defeitos também) me encantam, mas que daqui pra frente, sera eu, eu e a pessoa que você menos queria . Porque apesar das vindas e idas dele, ele nunca foi "sujo" comigo como você foi (a que na qual, com tantos defeitos e qualidades conseguiu ser a pessoa que mais me prendeu, me deixou apaixonada e me fez bem... Mas isso é historia para outro texto). Me doí dizer isso, até porque depois de tudo, fiquei brava por umas 3 horas, e depois todo meu carinho por você voltou.  O que te desejo de hoje em diante é tudo de melhor que a vida pode oferecer. Eu vou cuidar de mim, e você, por favor cuida de você... Porque eu sei que apesar de tudo, você é seu outro lado, seu lado bom. Sempre te dizia isso quando eu saia, então eu repito... Se cuida. 

"Go to sleep, and dream of me tonight.

So tonight, sweet dreams, and sleep tight.
I've been trying so hard, can't get you out of my mind.
And if this is how it has to be,
Just promise you won't forget me and I'll leave you with this lullaby, tonight.

I know that this hurts you it hurts me too.
I wish there was something I could do to make it, easier for you.
Sometimes it's tough, too soon to call it love but I want it to, yeah I want it to.
But it's too late now to say all the wonderful things that I thought of you."